sábado, 12 de novembro de 2011

Poesia: Pálida, a Lua permanece / Autor: Fernando Pessoa



Pálida, a Lua permanece
No céu que o Sol vai invadir
Ah, nada interessante esquece.
Saber, pensar - tudo é existir.

Mas pudesse o meu coração
Saber à tona do que sou
Que existe sempre a sensação
Ainda quando ela acabou...

Imagem: http://www.flickr.com/photos/ivancosta/page5/