terça-feira, 23 de outubro de 2012

Poesia: O Constante Diálogo / Autor: Carlos Drummond de Andrade

Há tantos diálogos

Diálogo com o ser amado
                o semelhante
                o diferente
                o indiferente
                o oposto
                o adversário
                o surdo-mudo
                o possesso
                o irracional
                o vegetal
                o mineral
                o inominado

Diálogo consigo mesmo
                com a noite
                os astros
                os mortos
                as ideias
                o sonho
                o passado
                o mais que futuro

Escolhe teu diálogo
                        e
tua melhor palavra
                        ou
teu melhor silêncio.
Mesmo no silêncio e com o silêncio
dialogamos.

Imagem: BBC_HumanPlanet.