domingo, 23 de dezembro de 2012

Cordel: A, B, C, dos idôzo / Autor: José Artur de Loiola


Com A eu rimo Amizade
Dos velhos de Lisieux
Com muita satisfação
Agora vou escrever
Da nossa tecera idade
Basta a felicidade
E saúde pra viver.

Com B eu rimo Bondade

Que tem dentro do salão
Com muita fé em Deus
E a Vigem da Conceição
Brincando com aligria
Idôzo tem simpatia
E também tem devoção.

Com C eu rimo Consciência

Que o nosso idôzo tem
São caumo, são educado,
Não da piada em ninguém
Corajôzo e tem respeito
E todos são satisfeito
Eu dou o meus parabem.

Com D eu rimo Dança

Que o idôzo se rebola
Quem nunca dançou aprende
Pois aqui é uma escola
Dançando o velho faz fisca
Mesmo sem puder arisca
Se não os nervos enrola.

Com E eu rimo enrolado

O que não quiser dançar
Chega em nossa reunião
Cuida logo em se sentar
Encostado na cadeira
Tendo saúde não queira
Este forró dispensar.

Com F eu rimo Famôzo

idôzo dansador
Que dizemrola dansando
Este é que do valor
Forte para dansar
Faz a coluna esticar
Velho assim não sente dor.

Com G eu rimo Garantida

A idóza dansadeira
Esta sei que tem saúde
No salão é de primeira
Garôta de 15 ano
Fica até le invegando
Diz ou velha fofoqueira.

Com H eu rimo Hora

Que o encontro comessa
As 4 horas da tarde
Todos idôzos se apressa
Horando já ná chegada
Rezando com as mãos dada
Até parece promessa.

Com I eu rimo Idôzo

Que é o nosso estatuto
Na nossa teseira idade
Tem valor absoluto
Pois o idôzo é direito
Apenas nosso defeito
É porque somo matuto.

Com J eu rimo José

Se tem a teseira idade
Não reclame dese velho
Pessa a Deus felicidade
Jesus quem da boa vida
Saúde e vida coprida
E prazer da musidade.

Com L eu rimo Luz

De nosso Deus puderoso
Nos livre dos maginal
Dos momento pirigozo
Lumine a nossa idade
De muita felicidade
Pra todos jove idôzo.

Com M eu rimo Maria

As idóza assosiada
Maria é Mãe de Jesus
Uma letra abemsuada
Maria do Sauvador
Pois pessa Nosso Senhor
Proteja nossa morada.

Com N eu rimo Nubia

Uma minina educada
Professora inteligente
Com os idôzo é comportada
Nubia é bem competente
O seu serviço é desente
Não aburese com nada.

Com O eu rimo Oruvalho

Caindo encima das rozas
Pois a velise eu comparo
Com flores que foi cheroza
Hoje a flor já se venceu
As fruta amadureceu
E esta fruta é gostosa.

Com P eu rimo Passado

Que eu tive na musidade
Muito ligeiro passou
Ainda sinto saudade
Mais gravo dentro do peito
E tembém sou satisfeito
Na minha tecera idade.

Com Q eu rimo Quantia

Tão pouca que é criança
O jovem é muito ligeiro
Feliz quem velho aucança
Quantidade mais comprida
É muito feliz na vida
A nossa preseverança.

Com R eu rimo Riqueza

Do valor tendo saúde
Se o idôzo é sadio
É cuberto de virtude
Rico sem ter dieiro
É saudave é verdadeiro
Pois dieiro não me ilude.

Com S eu rimo Saudade

Do tempo que fui souteiro
Eu nunca fui brincaião
Nem andava com dieiro
Saúde tinha dimais
No meu tempo de rapais
Fui ativo e verdadeiro.

Com T eu rimo Tempo

Aqui dentro do salão
Se passa muito ligeiro
A nossa reunião
Velho dança no forró
Escorre tanto suó
De moiá até o chão.

Com U eu rimo Urgente

É a danza do idôzo 
Pois não pode demorar
Que o velho fica nervôzo
Urgente para dançar
Custôza pra trabalhar
Sempre o velho é priguisôzo.

Com V eu rimo Verdade

Que as letras se formou
Escrevi com atenção
Que o idôzo  dou valor
Verdade pura sagrada
Nossa vida abensuada
Deus do Céu abensuou.

Co X eu rimo Xote

Que o velho ainda dança
Com os pés já pezado
Ainda sacode a pança
Xote, vausa, um baião
Velinho pende no chão
Mais ainda se balança.

Com Z eu rimo Zangado

Que não veio acompanhar
A nossa reunião
Não dá valor o lugar
Zangado não da valou
idôzo dançadou
Vem aqui para brincar.

Escrevi este A, B, C,

Não foi para defamá
Gosto destes idôzos
Eu fiz para ilugia
Eu gosto da puizia
Escrevi por sipatia
Terminei na letra A.

Imagem: http://krazymonkeboy.deviantart.com/