sábado, 30 de março de 2013

Fábula: O Burro e o Leão / Autor: Esopo

     Vinha o burro pelo caminho, na sua ignorância de sempre. Numa curva, deparou com o leão.
     - Saia já da minha frente - disse ele, com a presunção dos tolos.
     O leão olhou bem para o burro e pensou: "Seria fácil demais dar uma lição a esse infeliz. Não vou sujar meus dentes e minhas garras com ele."
     E prosseguiu, muito calmo, sem se importar com o burro.

Há insolências que partem de tão baixo, e a tão alto se dirigem, que só o desprezo merecem.

Imagem: http://umastantascoisas.blogspot.com.br/2012/05/o-burro-e-o-leao.html

domingo, 24 de março de 2013

Discurso: Mensagem no final da novela A Viagem / Autor: ?

     "Hoje, de algum lugar, longe dessas terras, há um doce olhar só para você, um olhar especial, de alguém especial, de distantes origens. Um olhar de um justo coração que pulsa só a vida, que sorri porque ama plenamente sem julgamentos, preconceitos, nem prisões.
     Hoje como ontem, longe desses céus há um encantado olhar só para você. E nesse olhar, vai para você, a magia da luz, a simplicidade do perdão, a força para comungar com a vida, a esperança de dias mais radiantes de paz.
     Hoje, de algum lugar dentro de você, há alguém que já o amou muito e ainda o ama, diz para você que valeu a pena ter estado nessas terras, sob esses céus, falando de união, paz, amor e perdão. Poder sentir a força que faz você sorrir e continuar o caminho que um dia aquele doce olhar iniciou para você, tudo isso só para você saber que a vida continua e a morte é uma viagem."

Poesia: Soneto da Fidelidade / Autor: Vinícius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama.

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Imagem:http://pinterest.com/pin/514817801123852853/

sexta-feira, 22 de março de 2013

Música: Trouble / Compositores: Chris Martin, Guy Berryman, Jon Buckland e Will Champion

Oh no, I see,
The spider web is tangled up with me
And I lost my head
The thought of all the stupid things I'd said

Oh no, what's this?
The spider web, and I'm caught in the middle
So I turn to run
And thought of all the stupid things I'd done

And I never meant to cause you trouble
I never meant to do you wrong
And ah, well if I ever caused you trouble
Oh, no I never meant to do you harm

Oh no, I see
The spider web, and it's me in the middle
So I twist and turn
But here am I in my little bubble

Singing out
I never meant to cause you trouble
I never meant to do you wrong,
And ah, well if I ever caused you trouble
Oh, no I never meant to do you harm

They spun a web for me
They spun a web for me
They spun a web for me
They spun a web for me

Para ver e ouvir: YouTube.
Imagem: http://pinterest.com/pin/514817801123916536/

segunda-feira, 18 de março de 2013

Poesia: Celebra tua vida / Autor: ?

     Celebra a alegria de fazer anos de esperança.
     Conta teus anos não pelo tempo mas pelo espaço que fazes em teu coração.
     Não pela amargura de uma dor, mas pela ressurreição que ela traz.
     Não pelo número de troféus de tuas conquistas, mas pelo gosto de aventuras de tuas buscas.
     Não pelas vezes que chegaste, mas pelas vezes que tiveste coragem de partir.
     Não pelos frutos que colheste mas pelo terreno que preparaste e as sementes que lançaste.
     Não pela quantidade dos que te amam, mas pela medida do teu coração capaz de amar a todos.
     Não pelas desilusões que tiveste mas pela esperança que infundiste.
     Não pelos anos que fazes, mas por aquilo que fazes em teus anos.
     Não pelas vezes que celebraste aniversário, mas pelas vezes que teu aniversário se tornou uma celebração de vida.

Imagem: Sabryna Keisy.     

sábado, 16 de março de 2013

Discurso: Confie sempre / Autor: Chico Xavier

     Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.
     Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-se por luz celeste, acima de ti mesmo.
     Crê e trabalha.
     Esforça-te no bem e espera com paciência.
     Tudo passa e tudo se renova na Terra, mas o que vem do céu permanecerá.
     De todos os infelizes, os mais desditosos, são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmos, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé.
     E leva, pois, o teu olhar e caminha.
     Luta e serve. Aprende e adianta-te.
     Brilha a alvorada além da noite.
     Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte.
     Não te esqueça, porém, de que amanhã será outro dia.

Imagem: http://skeisy.tumblr.com/post/44562666073/llbwwb-underwater-cave-by-wrc213

Conto chinês / Autor: ?

     Um mandarim partiu um dia para o além. Chegou primeiro ao inferno. Viu muitos homens diante de pratos de arroz, mas todos morrendo de fome porque tinham varetas compridas de dois metros que não podiam ser utilizadas para comerem o arroz.
     Depois foi ao céu. Lá também haviam muitos homens diante de pratos de arroz. Todos estavam contentes e gozavam de boa saúde. Também eles tinham varetas de dois metros, mas cada um utilizava suas varetas para dar alimentos aos outros.

Imagem: http://pinterest.com/pin/21251429463883324/

sexta-feira, 15 de março de 2013

Livro: O Diário de Anne Frank / Autores: Otto H. Frank e Mirjam Pressler

1- "Um pessoa feliz tornará as outras felizes; uma pessoa com coragem e fé nunca morrerá na desgraça."

2- "... e não pretendo fugir da verdade, porque quanto mais ela for adiada, mais difícil será eles aceitarem, quando precisarem ouvi-la."

3- "... você só conhece uma pessoa depois de uma briga. Só então é possível julgar o seu caráter."

4- "Não acho que construir castelos de areia no ar  seja uma coisa tão terrível, desde que você não leve isso tão a sério. (Castelos de areia no ar = uma coisa que nunca pode ser verdade)."

5- "O espírito do homem é grande e seus atos são tão mesquinhos."

6- "O papel é mais paciente do que as pessoas."

Imagem: http://www.cinemadetalhado.com.br/2013/01/critica-do-livro-o-diario-de-anne-frank.html

Citações / Diversos Autores

"Um problema exposto com clareza já fica meio resolvido."
- Charles Kettering.

"Só homens que são homens o bastante liberam a mulher na mulher."
- Friedrich Nietzsche.

"A pobreza de bens é facilmente curável. A pobreza de alma é irreparável."
- Michel de Montaigne.

" O sábio fala porque tem alguma coisa a dizer. O tolo, porque tem de dizer alguma coisa."
- Platão.

"Na vida, quem pretende ser corajoso precisa aprender a lidar com assombração. Isso implica aceitar sua existência (mesmo que apenas em nossa imaginação) e não entrar em pânico quando elas aparecerem para nos visitar."
- Sinval Medina.

"Castelos no ar são indestrutíveis, porque se mantêm sem fundamentos."
- Ron K.

"A vida é isso: você faz as opções, assina embaixo e depois paga o preço."
- Lya Luft.

"A prosperidade faz amigos, a adversidade testa-os."
- Publilius Syros.

"Nunca ria de dragões vivos."
- John Ronald T.

"As pessoas que não ambicionam nada e não arriscam nada, não servem pra nada."
- Blaumarchais.

"Nada supera o valor de um dia."
- ?

" A mais alta das torres começa no solo."
- Ditado chinês.

"Se você está sob a pressão de algum problema, recorde que desespero ou desânimo não oferece amparo nenhum."
- Chico Xavier.

"Fracassos de hoje são lições para os acertos de amanhã."
- Chico Xavier.

"A liberdade não vem de graça, é por isso que temos que lutar sempre, sempre."
- Chico Xavier.

"O homem é um animal doméstico que, se tratado com firmeza e doçura, pode ser treinado para fazer quase tudo."
- Jilly Cooper.

"Saiba deixar um homem sozinho quando ele precisa estar só..."

"A desilusão masculina mais comum é descobrir que a mulher pensa."
- Margaret Mitchell.

"Conhece-ti a ti mesmo."
- Sócrates.

"Alguns dos meus melhores galãs foram cachorros e cavalos."
- Elizabeth Taylor.

"Julgamentos como certo e errado só servem para criar obstáculos entre as pessoas e incentivar um falso pudor."
- ?

"Sempre há o outro lado da moeda."
- ?

"No mundo atual, não basta ser inteligente, esperto e preparado para competir. É preciso ter calma e empatia e persistir diante das frustrações para conseguir viver bem no amor, ser feliz com a família e vencer no mercado de trabalho."
- Daniel Goleman.

"... Liberdade, essa palavra / que o sonho humano alimenta / que não há ninguém que explique / e ninguém que não entenda."
- Cecília Meireles (Romanceiro da Inconfidência).

quinta-feira, 14 de março de 2013

Crônica: Uma pedra no sapato / Autora: Maria Esther Torinho

     Pedra no sapato... imagem antiga, mas sempre presente, representando dificuldades, obstáculos, incômodos.
     Ela incomoda, machuca, irrita, mas temos de prosseguir. Por isso nos abaixamos depressa, removemos a pedrinha e a atiramos longe, com uma certa raiva pelo desconforto e, ao mesmo tempo, aliviados pela libertação.
     Quem já não sentiu o aborrecimento de caminhar com uma pedrinha, por menor que seja, debaixo dos pés?
     A vida é um amontoado de pedras, grandes, médias, pequenas, de formatos e proporções diferentes, mas sempre presentes. Algumas podem ser removidas com relativa facilidade, outras nem tanto. E existem aquelas que permanecem irredutíveis, em seu eterno e incompreensível prazer de nos ferir, nos atrapalhar.
     Há pessoas que se esforçam para remover pequenas e grandes pedras de seus sapatos, mesmo sabendo que nem sempre irão conseguí-lo; há outras que simplesmente deixam o tempo passar, acomodam-se elas e a pedra, na difícil situação, arranhando-se mutuamente.
     Crentes convictas e fanáticas da teoria de que "o tempo é o melhor remédio", vão deixando as pedras onde e como estão. Vão se ferindo, vão se machucando, mas cadê coragem para a necessária libertação?
     E a pedrinha, muitas vezes impotente para libertar-se por si mesma, ali fica, inerte, sofrendo as consequências de uma situação indesejável.
     Todos pensam na situação do pé que se fere ao contato da pedra, mas quem já se preocupou com a pedra, que se depara, por acaso ou por força das circunstâncias, debaixo dos nossos pés?
     O pé fica ali, machucado, irritado, doído, o que torna mais difícil a caminhada. E a pedrinha também fica ali, prisioneira ávida pela liberdade; desejando soltar-se, respirar o ar fresco da manhã, ver o pôr do sol, ouvir o canto dos pássaros, sentir o perfume das flores. Mas ficam ambos ali, prisioneiros um do outro. Nem o pé a liberta nem ela se livra sozinha. Lembram-me certas duplas que existem por aí: pai e filho, mãe e filha, que não se entendem, mas continuam presos um ao outro, esquecendo-se de viver cada um a própria vida.
     Lembram-me principalmente certos casais que se atormentam, mas não se separam. Onde a força para uma separação necessária, porém dolorosa?
     Não compreendem, nem o pé nem a pedra, que se martirizam mutuamente, que a sensação de liberdade, por si só, já vale o esforço e a dor da separação.
     Acham-se prisioneiros do destino, mas estão apenas acorrentados a si mesmos, simultaneamente vítimas e cúmplices do sofrimento que se impõem.
     Como romper as correntes, desfazer os nós, atirar longe essa pedrinha que tortura e magoa?
     E como poderá a pedrinha, constantemente calcada sob pés fortes, dar o salto decisivo rumo à liberdade?

Imagem: http://skeisy.tumblr.com/post/45134405124

segunda-feira, 11 de março de 2013

Parábola do Tesouro Escondido / Autores: Mateus, XIII, 44

     "O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro que, oculto no campo, foi achado e escondido por um  homem, o qual, movido de gozo, foi vender tudo que possuía e comprou aquele campo."
     O sentido da parábola é este:
     O Reino dos Céus é um tesouro de valor incalculável que deve ser buscado acima de tudo. O homem terreno morre e fica seus bens; o homem espiritual permanece para a vida eterna e o Tesouro do Céu que ele adquiriu é de sua posse permanente.

Imagem: Wikipédia.

domingo, 3 de março de 2013

Poesia: Mãezinha / Autora: Vanda Lopes de Araújo

Mãezinha querida
Em ossos se transformou
Mesmo assim ainda choro
Sentindo a minha dor.

Mãezinha era bonita
Como uma rosa em botão
Ainda rezo pra ela
Quando estou na solidão.

Quisera estar com ela
Para seu rosto beijar
Abraçá-la com carinho
E em seu colo deitar.

Imagem: http://pinterest.com/pin/65794844528098545/