terça-feira, 30 de julho de 2013

Crônica: Instantes / Autor: Jorge Luis Borges

     Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Seria mais tolo ainda do que tenho sido, na verdade bem poucas coisas levaria a sério. Seria menos higiênico. Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios. Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.
     Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto de sua vida. Claro que tive momentos de alegria. Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos. Porque, se não sabem, disso é feito a vida, só de momentos, não percam o agora.
     Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas. Se voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono.
     Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, se tivesse outra vez uma vida pela frente. Mas, já viram, tenho 85 anos e sei que estou morrendo.

Imagem: http://pinterest.com/pin/514817801124513774/

sábado, 20 de julho de 2013

Música: À primeira vista / Compositor: Chico César

Quando não tinha nada, eu quis
Quando tudo era ausência, esperei
Quando tive frio, tremi
Quando tive coragem, liguei

Quando chegou carta, abri

Quando ouvi Prince, dancei
Quando o olho brilhou, entendi
Quando criei asas, voei

Quando me chamou, eu vim

Quando dei por mim, tava aqui
Quando lhe achei, me perdi
Quando vi você, me apaixonei

Quando não tinha nada, eu quis

Quando tudo era ausência, esperei
Quando tive frio, tremi
Quando tive coragem, liguei

Quando chegou carta, abri

Quando ouvi Salif Keita, dancei
Quando o olho brilhou, entendi
Quando criei asas, voei

Quando me chamou, eu vim

Quando dei por mim, tava aqui
Quando lhe achei, me perdi
Quando vi você, me apaixonei

Ohhh amara zaia sonhei desire desire sire gatuan...

Ohhh amara zaia sonhei desire desire sire gatuan...

Para ver e ouvir: YouTube.
Imagem: http://pinterest.com/pin/514817801124384073/

Fábula: O lobo e o cordeiro / Autor: Esopo

     Um lobo estava bebendo água num riacho. Um cordeirinho chegou e também começou a beber, um pouco mais para baixo.
     O lobo arreganhou os dentes e disse ao cordeiro:
     - Como é que você tem a ousadia de vir sujar a água que estou bebendo?
     - Como sujar? - respondeu o cordeiro. - A água corre daí para cá, logo eu não posso estar sujando sua água.
     - Não me responda! - tornou o lobo furioso. - Há seis meses seu pai me fez a mesma coisa!
     - Há seis meses eu nem tinha nascido, como é que eu posso ter culpa nisso? - respondeu o cordeiro.
     - Mas você estragou todo o meu pasto - replicou o lobo.
     - Como é que eu posso ter estragado o seu pasto, se nem dentes eu tenho?
     O lobo, não tendo mais como culpar o cordeiro, não disse mais nada: pulou sobre ele e o devorou.

É fácil oprimir o inocente.

Imagem: http://pinterest.com/pin/572168327629323607/

terça-feira, 2 de julho de 2013

Parábola da Pérola / Autor: Mateus, XIII, 45-46

     "O Reino dos Céus é semelhante a um negociante que buscava boas pérolas; e tendo achado uma de grande valor, foi vender tudo o que possuía e a comprou."
     O sentido da parábola:
     A pérola de grande valor é Jesus Cristo e Seu Reino. Antes de conhecer Jesus, olhamos nossas vidas como se tivéssemos verdadeiras pérolas em nosso poder, mas quando reconhecemos o valor de Jesus Cristo, essa mentalidade muda, pois ele nos faz ver que as nossas "pérolas", na realidade, não são tão valorosas como a que Ele nos oferece.
     O grande desafio é o negociador saber reconhecer a pérola de grande valor, Jesus Cristo, sacrificando suas outras pérolas por ela.

Imagem: http://pinterest.com/pin/297659856591918611/